12.29.2013

Paragens de autocarros destruídas em Aveiro

Paragens de autocarros destruídas em Aveiro

Estes actos são praticados por grupos de jovens durante a madrugada, após a saída dos diversos bares existentes na cidade de Aveiro

O conceito de vandalismo surgiu na Roma antiga, com a chegada dos povos bárbaros, que invadiram Roma e a saquearam por duas semanas correntes. Hoje em dia, vândalo é aquele que destrói por bel-prazer e o vandalismo é um problema comum em grandes cidades, a cidade de Aveiro não está imune a estes actos.

De tempos a tempos, com maior incidência na altura do Verão, as tendências de ideais negativos dão margem a um significativo aumento do vandalismo na cidade de Aveiro, passando a preocupar a administração local. No entanto, desconhecemos o que tem sido feito na área de prevenção, para por termo a actos desta natureza anti-social, destruindo assim equipamentos de interesse público, então instalados naqueles locais para melhor servir a comunidade e os cidadãos na generalidade, principalmente aqueles que dependem de transportes públicos.

Estudos comprovam que o acto é, em geral, praticado por grupos de jovens em busca de aceitação familiar ou em sua rede social, atenção ou até mesmo um modo de expressão próxima da agressividade. Os adolescentes envolvidos nestes actos apresentam, na maioria das vezes, um quadro de consumo de drogas ou confusões mentais (ocasionadas por factores biológicos ou sociais), associado ao consumo em excesso de bebidas alcoólicas.


As gerações actuais estão apresentando cada vez mais problemas de comportamento anti-social, ultrapassando os limites familiares e atingindo um âmbito social que não deve passar despercebido, portanto, passam a comprometer toda a população, exigindo tomadas de posição sérias das autoridades, por forma a erradicar o sentimento de impunidade que se respira na comunidade aveirense.

Por todo o lado nos deparamos com destruição de equipamentos de utilidade pública, tais como: paragem de autocarros com vidros destruídos, contentores do lixo virados ou destruídos, carros vandalizados, vasos de flores partidos, outros arremessados para a via pública, a confirmar o que é aqui dito, basta darmos uma volta pela cidade de Aveiro pela manhã cedo e, observar o cenário com que nos deparamos, deixando qualquer um com um sentimento de revolta senão de impotência.

Será que vão ser tomadas medidas de prevenção mais gravosas ou, vamos continuar a assistir a uma destruição contínua de equipamentos públicos, suportados com o dinheiro dos contribuintes sem nada aconteça de concreto? Prometemos que vamos continuar atentos.


Postado por Joaquim Carlos

12.28.2013

O novo banco de fomento já tem gestor especializado em fraudes, Ex-administrador da SLN, tem todo o mérito.

O novo banco de fomento já tem gestor especializado em fraudes,

Ex-administrador da SLN, tem todo o mérito.

Não votem, pensem. Tal com nos chegou.

 


Posted: 12 Dec 2013 01:30 AM PST


Não se sabe ao certo porque é que os governos insistem em nomear, para
cargos que exigem elevada responsabilidade e ética, gente ligada a escandalosos e vultuosos saques e fraudes, gente impune, irresponsável e sem a mínima noção de ética.
Será porque sendo esta gente especialista em fraudes, sabem como nos proteger de fraudes, e topam os larápios facilmente, protegendo o dinheiro dos cidadãos?
Ou será que sendo esta gente especialista em fraudes, sabe repetir a proeza, e mais uma vez, em beneficio da elite politica e afilhados, vão usar um banco para roubar um povo?
É um método inovador... creio que nenhuma prisão, ou nenhum banco, ousaria contratar para sua segurança, quem esteve envolvido em fraudes... mas os nossos governos, tudo gente experiente, com provas dadas de mérito, estudiosa e inovadora, querem ousar por novos métodos?

"Passos Coelho nomeia Franquelim Alves para comissão instaladora do banco de fomento.
O ex-administrador da SLN, a holding proprietária do BPN, e ex Secretário de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação, foi nomeado pelo primeiro ministro para vogal da comissão instaladora da Instituição Financeira de Desenvolvimento (IFD), conhecida como banco de fomento.
Franquelim Alves vai agora integrar a comissão instaladora da Instituição Financeira de Desenvolvimento (IFD), que tem como objetivo “a realização de todos os atos e operações necessários à criação da IFD, por forma a que esta se encontre constituída até ao final do 1.º semestre de 2014”, segundo avança a agência Lusa.
Paulo Azevedo, ex diretor geral do Millennium investment banking, ocupará o cargo de presidente desta comissão. Carla Castro Chousal, ex-administradora da RTP e do BPI, e Nuno Miguel de Ferreira Soares, serão, a par de Frankelim Alves, vogais desta estrutura.

A IFD, cuja criação foi aprovada em Conselho de Ministros a 15 de novembro, terá como finalidades “desempenhar as funções de gestão ‘grossista’ de instrumentos financeiros públicos de estímulo, incentivo e orientação do investimento empresarial em bens e serviços transacionáveis” e “exercer as funções de apoio técnico sobre modelos de financiamento público na promoção da competitividade e da internacionalização”, entre outras.
"Pretende-se que haja, através de uma instituição grossista em complemento com a banca comercial, operações de financiamento e de capitalização, para reduzir custos, aumentar a liquidez da economia e a flexibilização e criação de novos instrumentos de financiamento", salientou o ministro Pires de Lima aquando o anúncio da criação da IFD.
Franquelim Alves foi Secretário de Estado no governo de Durão Barroso e um dos responsáveis
 pela administração da sociedade que controlava o BPN, a Sociedade Lusa de Negócios (SLN). Nessa qualidade, não avisou o Banco de Portugal quando se deparou com as fraudes.
Em janeiro de 2013 foi nomeado Secretário de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação, cargo que ocupou durante menos de seis meses, tendo regressado ao COMPETE, o programa de incentivos às empresas, para onde foi encaminhado pelo governo em fevereiro de 2012." fonte

E TUDO O VENTO LEVOU!
 E agora regressa o vendaval.
Foi assim que tudo começou... Veja, neste video um resumo de vários factos sobre o percurso no passado de Oliveira e Costa... Já há muito tempo dava sinais que não era pessoa de confiança, mas foi presidente da supervisão do Banco de Portugal, aprendeu a enganar o BdP, e depois esteve 10 anos a roubar os portugueses, na ignorancia do Banco de Portugal. Bastava analisar o passado deste homem para perceber que todas as pistas suspeitas que vinham do BPN, deveriam ser imediatamente travadas e investigadas, e jamais desvalorizadas ou ignoradas, como fizeram.

ARTIGOS RELACIONADOS

Reencaminhado por: António Alves Ribeiro

12.27.2013

Fotorreportagem da Colheita de Sangue e Medula Óssea Dia 27 de Dezembro no Posto Fixo da ADASCA em Aveiro (2ª. Fase)

Fotorreportagem da Colheita de Sangue e Medula Óssea Dia 27 de Dezembro no Posto Fixo da ADASCA em Aveiro (2ª. Fase)














Como documenta a imagem, houve oferta de Bolo- rei e cálice de vinho do Porto, num gesto de bom acolhimento e agradecimento a todos os dadores e amigos que nos visitaram. FESTAS FELIZES, PRÓSPERO ANO NOVO para todos

Como é habitual da parte da ADASCA, vimos dar conhecimento dos resultados obtidos com a  última Colheita de Sangue ocorrida no dia 27 de Dezembro  no Posto Fixo da ADASCA.

Assim:
- Total de inscritos: 28
- Aprovados: 23
- Suspensos: 4
- Eliminados: 1
- CEDACE: 0.

Comentários: temos vindo a assistir com profunda preocupação desde o ano transacto, a uma quebra à dádiva de sangue. As causas são diversas, sendo uma delas (principal) a retirada da isenção das taxas moderadoras aos dadores de sangue nos Hospitais, outras podem estar relacionadas com as despesas nas deslocações, como ainda a dificuldade em ausentar-se do local de trabalho, pois temos conhecimento que existe ainda alguns empresários poucos sensíveis a esta área de solidariedade. Lamentamos.

Os dadores de sangue ainda não são dispensáveis ao Serviço Nacional de Saúde, nomeadamente aos Serviços de ImunoHemoterpia, ainda que nem sempre sejamos respeitados como devíamos, estamos perante um grande défice de respeito.

Na nossa opinião, as brigadas de colheitas às 4ª.s feiras deviam registar maior adesão, porque decorre num horário em que facilita a ausência dos locais de trabalho e, verificámos com alguma tristeza que isso não aconteceu. Resta-nos a esperança de que para o ano o cenário se altere.

As associações de dadores de sangue a nível nacional tudo têm feito para que a isenção das taxas moderadoras, na qualidade de incentivo vs. motivação seja reposto, num gesto de reconhecimento público pela dádiva benévola de sangue, que jamais poderá ser vista como uma troca material vs. comercial ou outra qualquer, pois só os mal intencionados assim poderão argumentar.

Presentemente e com a adesão dos colegas que vão receber a presenta mensagem, a ADASCA representa cerca de 3358 dadores de sangue associados conforme os Estatutos, num espaço de 6 anos e 10 meses de existência legal, sendo a maior associação do género da zona centro, de acordo com a informação do Centro Regional de Sangue de Coimbra.


Podíamos ter mais além, ou seja, os resultados podiam ser mais elevados se certos funcionários com responsabilidades administrativas do Centro de Sangue e Transplantação de Coimbra não tivessem feito algumas patifarias. Sobre este assunto e outros serão dados a conhecer oportunamente.

O nosso sincero agradecimento a todos quantos compareceram ao longo ano que agora termina nas sessões de colheitas de sangue, na certeza que o fizeram a pensar nos doentes que necessitam do nosso gesto solidário, muitas das vezes com sacrifício nas deslocações, nós compreendemos esse esforço, mas, há quem não o compreenda vs valorize, esse alguém não nos respeita, marginaliza-nos, chama-se Paulo Macedo e diz-se que é ministro da saúde.



Como sempre ao dispor sou,

PRÓSPERO ANO NOVO para todos. Amem a liberdade, sejam felizes.

Joaquim Carlos
Presidente da Direcção da ADASCA
ONDE POSSO DOAR SANGUE EM AVEIRO?

Fotorreportagem da Colheita de Sangue e Medula Óssea Dia 27 de Dezembro no Posto Fixo da ADASCA em Aveiro

Fotorreportagem da Colheita de Sangue e Medula Óssea Dia 27 de Dezembro no Posto Fixo da ADASCA em Aveiro (1ª. Fase)














Como documenta a imagem, houve oferta de Bolo- rei e cálice de vinho do Porto, num gesto de bom acolhimento e agradecimento a todos os dadores e amigos que nos visitaram. FESTAS FELIZES, PRÓSPERO ANO NOVO para todos


Como é habitual da parte da ADASCA, vimos dar conhecimento dos resultados obtidos com a  última Colheita de Sangue ocorrida no dia 27 de Dezembro  no Posto Fixo da ADASCA.

Assim:
- Total de inscritos: 28
- Aprovados: 23
- Suspensos: 4
- Eliminados: 1
- CEDACE: 0.

Comentários: temos vindo a assistir com profunda preocupação desde o ano transacto, a uma quebra à dádiva de sangue. As causas são diversas, sendo uma delas (principal) a retirada da isenção das taxas moderadoras aos dadores de sangue nos Hospitais, outras podem estar relacionadas com as despesas nas deslocações, como ainda a dificuldade em ausentar-se do local de trabalho, pois temos conhecimento que existe ainda alguns empresários poucos sensíveis a esta área de solidariedade. Lamentamos.

Os dadores de sangue ainda não são dispensáveis ao Serviço Nacional de Saúde, nomeadamente aos Serviços de ImunoHemoterpia, ainda que nem sempre sejamos respeitados como devíamos, estamos perante um grande défice de respeito.

Na nossa opinião, as brigadas de colheitas às 4ª.s feiras deviam registar maior adesão, porque decorre num horário em que facilita a ausência dos locais de trabalho e, verificámos com alguma tristeza que isso não aconteceu. Resta-nos a esperança de que para o ano o cenário se altere.

As associações de dadores de sangue a nível nacional tudo têm feito para que a isenção das taxas moderadoras, na qualidade de incentivo vs. motivação seja reposto, num gesto de reconhecimento público pela dádiva benévola de sangue, que jamais poderá ser vista como uma troca material vs. comercial ou outra qualquer, pois só os mal intencionados assim poderão argumentar.

Presentemente e com a adesão dos colegas que vão receber a presenta mensagem, a ADASCA representa cerca de 3358 dadores de sangue associados conforme os Estatutos, num espaço de 6 anos e 10 meses de existência legal, sendo a maior associação do género da zona centro, de acordo com a informação do Centro Regional de Sangue de Coimbra.

Podíamos ter mais além, ou seja, os resultados podiam ser mais elevados se certos funcionários com responsabilidades administrativas do Centro de Sangue e Transplantação de Coimbra não tivessem feito algumas patifarias. Sobre este assunto e outros serão dados a conhecer oportunamente.

O nosso sincero agradecimento a todos quantos compareceram ao longo ano que agora termina nas sessões de colheitas de sangue, na certeza que o fizeram a pensar nos doentes que necessitam do nosso gesto solidário, muitas das vezes com sacrifício nas deslocações, nós compreendemos esse esforço, mas, há quem não o compreenda vs valorize, esse alguém não nos respeita, marginaliza-nos, chama-se Paulo Macedo e diz-se que é ministro da saúde.



Como sempre ao dispor sou,

PRÓSPERO ANO NOVO para todos. Amem a liberdade, sejam felizes.

Joaquim Carlos
Presidente da Direcção da ADASCA
ONDE POSSO DOAR SANGUE EM AVEIRO?

12.26.2013

Mapa de Colheitas de Sangue e Medula Óssea para Janeiro no Posto Fixo da ADASCA em Aveiro

Mapa de Colheitas de Sangue e Medula Óssea para Janeiro no Posto Fixo da ADASCA em Aveiro

Foram suprimidas pelo Centro de Sangue e Transplantação de Coimbra as Sessões de Colheitas de Sangue anteriormente agendadas oficialmente para os dias 11 e 25 de Janeiro, com base num argumento não muito convincente

Lembramos que o Mercado Municipal de Santiago dispõe de excelentes para estacionamento das viaturas, como ainda um Parque de Estacionamento Subterrâneo onde podem deixar as viaturas.

Para ser dador de sangue, terá de ter idade compreendida entre os 18 e os 65 anos (até 60 anos, se for uma primeira dádiva), ter hábitos de vida saudáveis, peso no mínimo, 50 kg; para ser dador de medula óssea, terá de ter idade compreendida entre 18 e 45 anos e ter, no mínimo, 50 kg.                                  

Apenas é necessário que se façam acompanhar do B.I. ou do Cartão de Cidadão, de forma a facilitar a sua inscrição junto do Instituto Português do Sangue. Ao contrário do que ainda se ouve por ai dizer, não se deve doar sangue em jejum, convém isso sim, tomar um pequeno-almoço normal, com exclusão de bebidas alcoólicas.

Pedimos e agradecemos a melhor divulgação, tendo em conta o interesse público desta iniciativa, em benefício da comunidade doente. O Sangue é "a água necessária" que faz correr o rio da vida! (Elsa Oliveira). (O que não te mata te faz mais forte – em tradução livre), do hit “Stronger”, de Kelly Clarkson.

Face ao previsível aumento de dificuldades nesta época do ano em que tradicionalmente “o volume de dádivas se ressente”, porque as pessoas estão de férias, o IPST faz um apelo especial aos dadores habituais que não dão sangue há mais de seis meses para que o façam agora, principalmente os do grupo O, negativo e positivo, e grupo A, negativo e positivo. Mas também pede aos jovens que dêem sangue pela primeira vez, tornando o seu Outono “mais rico”, mais solidário. Todos os doadores são bem-vindos.

Amem a liberdade, sejam felizes.
Joaquim Carlos
Presidente da Direcção da ADASCA   

ONDE POSSO DOAR SANGUE EM AVEIRO NO ANO DE 2014?

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/ultima-hora/aveiro-associacao-critica-mapa-de-recolhas-de-sangue

Quatro razões para se ter um Cão

Quatro razões para se ter um Cão


1 – Conversas. Muitas pessoas falam com os seus cães. Elas discutem o que está acontecendo em suas vidas, suas alegrias e tristezas. Os cães respondem? Não, mas fazem algo melhor: ouvem. Diferentemente das pessoas, os cães ouvem tudo o que temos a dizer. Pode estar a TV ligada ou o rádio eles não irão se distrair. Os cães têm um ouvido maravilhoso, muito apurado – algo que deveríamos aprender com eles. Basta observar o seu comportamento.

2 – Como ter uma boa saúde. Se você quer ter uma vida longa com poucas idas ao médico, aqui vai algumas dicas: com regras, faça exercício físico, tenha um CÃO treinado. Numerosos estudos mostraram que donos de cães, tem a pressão arterial mais baixa e, colesterol com níveis mais baixos, menos problemas de saúde em geral.

3 – Alivia o seu estress. Quando ficamos estressados nossa pressão sanguínea e taxa cardíaca crescem, respiramos mais rapidamente. Todas estas razões são as tentativas do corpo de ajudar-nos a lidar com a situação. Felizmente, tendo um cão, ou mesmo estando perto de um podemos reduzir respostas a situações estressantes. Porquê? Os cientistas atribuem isto ao apoio incondicional do cão.

4 – Fazer Amigos. O cão é o melhor AMIGO DO HOMEM. Ele não tem nada contra se encontrar estranhos ou a dizer, desde que não seja provocado ou o seu dono. Sejamos amigos dos animais e, eles serão nossos amigos.

Joaquim Carlos


12.23.2013

Natal época mais melancólica

Natal época mais melancólica
Enquanto formos confrontados com imagens destas, nunca se pode celebrar o verdadeiro Natal.






Por Joaquim Carlos (*)

Os cristãos de todo o mundo preparam-se para comemorar de novo a natividade de Jesus. Certamente que vamos todos celebrar o magno evento com um misto de reverência, gratidão e alegria, pois, se não houvesse Natal o homem perder-se-ia para sempre indiscutivelmente.
Triste é dizê-lo, mas o Natal não passa, para muitos, de uma boa oportunidade para se fazer negócio ou participar em festins de carácter social. Filantropia de fachada, armistícios de conveniência politica, religiosidade hipócrita, etc. etc.
Eis no que se transformou, em muitos indivíduos, essa maravilhosa realidade que é o Natal.
Contudo, para a maioria das pessoas, esta é, no bom sentido, a época mais alegre do ano. Festas, banquetes, divertimentos proliferam. Convidam-se para comer amigos e familiares; respira-se ambiente de amor e de paz, parece que até o ar que respiramos se alterou. Em quase todos os lares, escritórios, fábricas, escolas e igrejas há troca de presentes. Em toda parte se ouvem os cânticos tradicionais de cada região e País. Dificilmente alguém se pode isolar de tão contagiante época de alegria e regozijo.
Mas para alguns, o Natal é o tempo mais melancólico – para não dizer solitário e doloroso – do ano. O alvoroço festivo só serve para aliviar a tristeza e a dor da alma. Participam nas festas, mas o que comem sabe-lhes a cinza, sem qualquer gosto.
Por vezes bebem demais para poderem esquecer… Quem serão as pessoas solitárias e melancólicas? Quem se sentirá triste no meio de tanta alegria? São os recém-divorciados que agora sofrem pior agonia, por já verem que ele ou ela celebrara o Natal na companhia de outro ou de outra. São os pais que colocam lindos presentes sob a árvore de Natal para o filho que jamais os abrirá, por a morte o ter surpreendido tão prematuramente.
São todos quantos se encontram desempregados e perderam a própria casa, enquanto o mundo continua a quadra natalícia. São as pessoas afastadas do lar pelas mais diversas razões, do calor da família e dos amigos que desejam reviver o Natal de anos passados. Sim, há muitos vizinhos tristes, isolados, angustiados e sem amparo.
Sabemos que Deus os ama e que lhes oferece o melhor presente. Mas precisam de ouvir expressões de carinho, afeição e amor. É fácil deixar-nos levar pela corrente tradicional de muitos planos e actividades. Esforcemo-nos por alcançar as pessoas que sofrem. Convidemo-las a aceitar o nosso companheirismo para que desfrutem da paz e da felicidade tão apregoadas nesta época. Não podemos livrá-las das feridas, mas procuremos incentivá-las a sentir que na vida nem tudo é dor, tristeza e solidão.
Eu quero um Natal diferente. Neste Natal eu não quero presentes adquiridos em lojas apinhadas de gente indiferente, esquecida da razão de tanta azáfama. Não quero cartões de atractivos, enviados por mero dever social, um nome apenas na lista anual sem interesse ou expressão.
Não o esplendor das luzes multicolores e brilhantes, para ofuscar a miséria moral e espiritual, propositadamente escondida pelos cantos da vida…
Não quero a variedade das iguarias para encher os olhos gulosos, quando há tanta criança solitária, faminta de pão, paz e amor. Quero, Senhor, a reafirmação da fé na tua salvação, a certeza constante do teu amor divino; quero o fogo do teu Espírito Santo a moldar a força do meu querer, a aquecer-me do frio das desilusões e a purificar ressentimentos e dor. Quero transbordar-me, quietante, com as bênçãos do verdadeiro espírito do Natal e esquecer iguarias mentirosas de sabor a acre deste mundão vão, ilusório.
Que a estrela que banhou as campinas de Belém derrame sua luz resplandecente sobre meu ser contrito e sejam novas de real alegria a trazer paz ao meu coração. O Natal não precisa de ser, necessariamente, uma efeméride. Não podemos encará-lo com pessimismo e tristeza como se o mundo não tivesse mais solução. Apesar de o nascimento de Cristo ser comemorado como um caudal de confrontos, essas antíteses não têm razão de ser.
Ele está connosco sempre, não obstante os Herodes da desigualdade e consumismo. Prezado leitor, o Natal é a época de luzes brilhantes, de comida especial, de festa, mas o que é que festejamos, em concreto? A família? Os amigos? Os presentes? O feriado? Ou… A luz para um mundo em escuridão, onde impera a guerra e fome? Jesus disse: “Eu sou a LUZ do mundo”. (João 8:12).
Não resisto à tentação de partilhar alguns pensamentos que encaixam perfeitamente com esta época natalícia de pessoas ilustres: “A vida ou é toda espiritual, ou não é espiritual de todo. Ninguém pode servir a dois senhores. A tua vida é moldada pelo fim para o qual vives. És transformado à imagem daquilo que desejas.” (Thomas Merton 1915 -1968). “Não posso fazer tudo, mas posso fazer alguma coisa; e não me vou recusar a fazer algo que posso fazer, pelo facto de não poder fazer tudo.” (Helen Keller 1880-1968). “No mundo há riqueza suficiente para satisfazer as necessidades de todos, mas não para alimentar a ganância de cada um.” (Gandhi 1869 -1948). Não sejamos indiferentes em relação ao nosso próximo.
Para si que lê estas linhas, desejo-lhe um Santo e Feliz Natal, na companhia daqueles que mais ama de verdade e lhe aquecem o coração com o seu amor. Boas Festas.


(Presidente da Direcção da ADASCA)